Nós PRECISAMOS falar sobre: “Tá todo mundo mal” da Jout Jout!

image3

Mas antes de falar do livro, nós precisamos falar sobre esse ser humano incrível chamado Julia. Sério. Eu não tô sabendo nem o que falar direito e talvez esse começo de  post fique bem confuso, ou sem nexo, mas eu preciso tentar explicar de alguma forma o que essa pessoa consegue transmitir. E um obrigada gigante pra quem (Rafael, meu house matte) me fez assistir alguns vídeos dela, no começo ano, mesmo quando eu já sabia da sua existência e não tinha ainda tirado um tempo para conhecer esse amor em forma de gente.

Julia é simplesmente quem (para os ET’s que, como eu, perderam tempo não a conhecendo antes)? É a pessoa que fala o que pensa, do jeito mais “dela” possível, fazendo pessoas “felizinhas” (como ela mesma diz e cita várias vezes no livro).

Quando eu soube que teria um livro dela fiquei como? EU PRE-CI-SO! Porque se falando essa mulher já é incrível, imagina escrevendo (confesso que gosto de ler mais do que de ouvir palavras de outras pessoas,  porque ali é quando ela joga o verdadeiro ela mais do que nunca). Então um belo dia entro despretensiosamente em uma livraria (como se a gente acreditasse que eu iria sair de lá com as mãos abanando) e dou de cara com com ele. Quase chorei. Mentira, isso foi depois de lê-lo, mas só de pensar que dei de cara com ele e agarrei na mesma hora e li todas essas coisas maravilhosas, quase choro. Porque só eu sei, Deus do céu, o quanto eu me identifiquei com esse ser e me senti entendida na vida. E – pasmem- decidi o que quero dela, a vida (pelo menos nas últimas 60h ainda não mudei de opinião).

image4

O selo na capa do livro já nos mostra o que esperar das 196 páginas (que eu li em 6 horas querendo mais 400 delas), “o livro das crises”.

O prefácio é de Caio, namorado de Jout Jout, que conta como foi a primeira vez em que ela mostrou à ele as coisas que escrevia e quando, então, teve coragem de lidar com as críticas, coisa que morria de medo e chegou a chorar (como diz o trecho acima). E todo o resto do livro é apenas Julia sendo Julia.

Contos e crônicas sobre crises que encontramos ao decorrer da vida, claro que com um toque humor e um jeito tão simples e fácil de ler e se identificar, que só poderia vir dela. Contando sobre várias fases da sua vida, “apresentando” alguns amigos mais próximos e não deixando de citar diversas vezes o companheiro, Caio. Desde “A crise constante que era ter um Tamagotchi” onde ela fala sobre a dificuldade de ser mãe de um dinossauro aos 6 anos, até “A Crise da Ausência de Talentos” onde se compara com alguns amigos que já tinham uma vocação na vida e diz que foi difícil encontrar uma coisa na qual fosse realmente boa.

image1

É impossível não ler o livro imaginando ela contando cada história com sua voz e o seu jeito que, vamos combinar, é único. E eu não sou de ficar “puxando sardinha”, não sou o tipo de fã que fica louca, delira e faz o maior escândalo, mesmo para aqueles em que eu sempre dediquei minha admiração. Mas Julia, não a Jout Jout do Youtube, o ser humano Julia, trouxe à mim uma coisa que vem sendo novidade nos últimos meses, desde que passei a me dedicar à coisas que eu amo fazer: A emoção de me encontrar no que quero ser e fazer na vida.

E, antes de terminar o post, vou deixar que ela diga algumas coisas em um trecho do livro:

A Crise da Aversão à Estética

Hoje coloco meu cabelo de lado sem medo de as pessoas pensarem que estou me achando. Faço a unha, hidrato o cabelo quando dá vontade, não acho que malhar é sinônimo de futilidade, me maquio – mal, mas ainda assim conta -, prefiro usar roupas que favorecem meu corpo e não tenho problema em fazer clareamento nos dentes, coisas que soavam absurdas para mim em tempos de renúncia à vaidade. Tudo isso porque demorei para descobrir que as coisas que faço com meu corpo são para meu desfrute exclusivo e nada têm a ver com meus amigos, família e muito menos com os colegas de classe.

É o mesmo que falar “essa menina não tem noção de ridículo.” O que é noção de ridículo? Eu nunca soube. Quem define esse ridículo? Como os seres humanos todos podem ter a noção do que é ridículo e do que não é? Ninguém pode definir o que é fútil para mim, ninguém decide o que posso ou não fazer. Afinal, é o meu corpo. Assim como eu decido se vou cortar ou não o cabelo da minha Barbie. Não importa, de verdade, se a minha prima acha que é uma má ideia. A boneca é minha, o corpo é meu, eu decido.

Vocês também podem me seguir nas redes sociais:

Snapchat: nayrosolen ↠ Facebook ↠ Instagram ↠ Twitter  

Sugestões serão sempre muito bem-vindas!!!

Beeeijos ❤

 

22 comentários sobre “Nós PRECISAMOS falar sobre: “Tá todo mundo mal” da Jout Jout!

    • Valee, musita!! Fiquei com o mesmo receio, mas eu particularmente amei!! A gente tende a gostar mais das coisas com as quais nos identificamos né hahaha Por isso me apaixonei por ele ❤️ leia e me conte o que achou!!
      Beeeijos

      Curtido por 1 pessoa

  1. Quero muito esse livro, só não tinha ido atrás ainda porque estava com medo de ser mais um daqueles livros de youtubers, eu ficaria decepcionada. Ainda bem que não é esse o caso, amei o post ❤

    Curtido por 1 pessoa

    • Acho que todo mundo anda com esse receio, por conta de vários livros que saíram sem pensar na qualidade do conteúdo né, Rapha haha Mas eu amei o dela!
      Fico feliz que tenha gostado!
      Beeeijos

      Curtido por 1 pessoa

  2. Parece interessante. Graças ao seu post eu acabo de acrescentar mais um livro na minha lista de leituras =)

    Estou escrevendo um no wattpad e uso meu blog para divulgar, se quiser passar lá e conferir, estaria ajudando muito uma aspirante à escritora hehe. beijos

    Curtido por 1 pessoa

    • Ciinthia!! Fico feliz que tenha gostado, espero que goste da leitura também, depois vem me contar o que achou 🙂
      Eu passei no seu blog e dei uma olhada no wattpad, a história parece ser incrível!! Fiquei curiosa e já quero logo Hahahaha Que dia é o lançamento??
      Beeeijos e muito sucesso ❤

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s