Prepara que lá vem textão: Férias + Reflexão

Hoje é quarta, dia de texto, mas não tem texto – dependendo de como você enxergar esse post. Percebi que a maioria das coisas que tenho escrito são reclamações, mesmo que sempre acabem em um tom de conselho – esse meu lado aspirante-a-psicóloga-especializada-nos-problemas-das-amigas não me larga. Mas, tudo bem, eu só comecei a escrever porque tinham coisas que precisavam ser jogadas em palavras. E isso se tornou muito mais que desabafos trancados a 7 chaves.

Minhas palavras se tornaram um blog, que se tornou em muitas outras oportunidades nesse meio. Sou tão grata. Sou tão feliz. Cresci tanto. Conheci tanta gente. Escutei tanta coisa. Aprendi a me amar. Tem coisa mais linda que isso?

A internet é uma coisa doida. A gente se sente íntima de pessoas que nem sabem da nossa existência. A gente escuta verdades que nos fazem lidar com nossos monstros internos. A gente se liberta. Eu me libertei.

Há dois anos eu fiz uma viagem sem medo de ser feliz. Estava com pessoas de bem – meus amigos – que sempre me incentivaram a ser como eu realmente sou. E eu fui. Não fiquei mais trancada dentro do quarto, quase virei um peixe de tanto que entrei na água (de maiô, um avanço, diga-se de passagem), desci de um escorrega no meio do mar – minha mãe me perguntou quem era aquela e o que tinham feito com a filha dela quando mandei o vídeo. Tudo isso fez mudar meu conceito de férias-praia-calor.

Não que o resto do ano tenha sido maravilhoso, não foi. Passei por uma série de mudanças, tive que me enxergar de verdade. Esse foi o ponta pé inicial para o ano seguinte (que foi ano passado). Nunca fiz tanta coisa ao mesmo tempo. Era como se eu estivesse colocando em prática tudo aquilo que eu sonhei por anos antes de dormir, de uma vez só. E só agora, longe de toda a loucura, eu consigo ver quão grande foram os passos que eu dei. Foi incrível.

Tá, Nayara, mas o que isso tem a ver?

No meio de toda essa reflexão durante esses dias que estou passando na casa dos meus pais, vi que esqueci de lembrar de mim. Esqueci de respirar fundo, de entender qual era o real problema quando eu me sentia mal. Percebi que descontei em coisas e pessoas que em nada tinham a ver. Não me dei um tempo para relaxar, para pensar em mim, em tudo o que estava rolando. Só segui o fluxo. E, mesmo já tendo aprendido, engoli sapos que não eram meus. Ouvi coisas que não deveriam ser disparadas para mim. Me esgotei.

Nesse exato momento em que eu escrevo e começo a lembrar de tudo, eu sinto uma gratidão muito, muito, muito grande. Mas, ao mesmo tempo, me sinto muito, muito, muito cansada – e nem é cansaço físico.

Hoje eu vou viajar. Para o mesmo lugar que fui com os meus amigos dois anos atrás, mas sem eles dessa vez. Estou ansiosa. Não só porque vou poder descansar, mas também porque quero saber como será essa viagem. Me sinto muito mais aberta e confiante sobre o meu corpo, mas vai ser um desafio. Quero muito acordar cedinho pra ver o nascer do sol, quero tirar muitas fotos, quero entrar no mar com meu maiô sem medo de ser feliz, quero refletir, quero descansar.

Eu estou trabalhando nessas férias desde o final de dezembro e algumas coisas têm me sufocado. Por esse motivo, também tomei algumas decisões. A primeira delas é de que não vou mais fazer qualquer coisa por obrigação, seja aguentar situações que me fazem mal ou fazer posts no blog.

Eu tenho, sim, muitos planos aqui pro meu cantinho e quero realizá-los esse ano, mas não vou conseguir fazer nada bem feito se não estiver com a mente descansada, por isso não teremos posts durante os próximos dias. O post do 7S está agendado sem falta para a próxima terça e os posts do QG ficarão sob responsabilidade do diretor, Lucas, até o dia 25.

Ainda não sei se isso é uma reflexão, um monte de pensamentos aleatórios, se é um incentivo à ser feliz do jeitinho que é, a pensar mais em você, uma carta explicativa ou simplesmente um desabafo. Talvez seja tudo isso ao mesmo tempo.

Eu só queria dizer que vocês não precisam aguentar coisas e pessoas que não os fazem bem. De maneira alguma. Não se sintam na obrigação e a pressão de parecerem sempre legais ou simpáticos e ser algo que não são. Ou não se amar do jeito que é. Pensem em vocês. Não fiquem loucos. Desejo isso do fundo do meu coração. Fiquem bem!

Com amor,

Nayara Rosolen

QG dos Blogueiros é semi finalista do Prêmio Brasil Criativo!

Bom dia, galerissss!!!

Eu sei que o blog anda um pouco desatualizado, que eu tenho postado quase nada nas últimas semanas, mas é que com as provas finais da faculdade (orem por mim) e as apresentações do teatro, eu não tenho tido tempo pra quase nada e quando tenho, só quero minha cama 😦 Poréeem, a vida é tão linda, que mesmo no meio das turbulências aparece com algumas surpresas boas que fazem a gente continuar firme e forte. E é sobre isso que vim falar com vocês hoje…

Para quem ainda não sabe, o QG dos Blogueiros, comunidade da qual faço parte da equipe (junto com o Lucas Luciani, a Joy Coutinho e a Lê Porto) é semi finalista real oficial do Prêmio Brasil Criativo. SIIIIM, COISA LINDA MARAVILHOSA! O Prêmio conta com 22 categorias e nós estamos concorrendo por “Publicações e Mídias Digitais”.

Quando o Lucas surgiu com a ideia de criar um grupo com blogueiros para que pudéssemos nos ajudar e crescermos juntos, eu achei incrível. Mesmo. Eu só não imaginava que esse “grupo” se tornaria um site com mais de 100 blogueiros envolvidos, onde posts dos mais diversos assuntos são atualizados diariamente. Imaginava menos ainda que iria fazer parte da equipe e me tornaria codiretora de um projeto tão legal! Quem me conhece sabe que eu amo o que eu faço aqui na internet e o QG é uma das coisas que eu mais tenho orgulho.

Temos só 4 meses de projeto e já somos semi finalistas de um prêmio nacional, que visa justamente aquilo que a gente mais presa: o incentivo e apoio àqueles que gostam de produzir e merecem ser reconhecidos. Caso a gente passe para a próxima fase, iremos para a final, com a reavaliação dos curadores. Eles irão decidir o vencedor. Mas é agora que vocês entram…

A votação está acontecendo pelo facebook nesse aqui: VOTAÇÃO. Portanto, é com muito amor ao projeto e sabendo que isso irá beneficiar não uma, duas ou três pessoas, mas tooodos os blogs que estão envolvidos nele, que peço a vocês que votem. O voto só pode ser feito pelo computador e apenas uma vez por dia, mas vocês podem votar todos os dias até 3 de dezembro (sábado).

Basta clicar no link de votação. Caso seja sua primeira vez votando, ele vai perguntar se você quer votar pelo perfil do facebook ou cadastrar o site. Logo após, todas as categorias irão aparecer, clique em “PUBLICAÇÕES E MÍDIAS DIGITAIS” e depois em “VOTAR” na frente do QG dos Blogueiros. Vocês podem votar uma vez por dia.

Eu conto com a ajuda de vocês e os convido, quem ainda não participa, a fazer parte da nossa comunidade. Estamos crescendo mais a cada dia e temos planos ainda maiores para um futuro bem próximo.

Obrigada, beeeijos.

Sigam-me os bons: Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram

Mudança!

bd2172a5fbd5ca65b5c854489823feb9

Quem me conhece sabe que desde criança o meu sonho era: morar em Curitiba!

Nasci, cresci e vivi até quase meus 18 anos na minha cidadezinha com pouco mais de 7 mil habitantes.

Me mudei logo após terminar o Ensino Médio para uma cidade (bem) maior – mas ainda não era Curitiba, ganhei bolsa em uma faculdade para Gastronomia, morei com familiares, depois sozinha e decidi que não era o que eu queria. E aí, minhas escolhas eram: A) Terminar uma faculdade mesmo sem gostar, mas com uma graduação e alguma esperança; B) Tentar trocar de curso; C) Deixar a faculdade e arrumar um emprego para ir me sustentando enquanto decidisse o que fazer. O que eu fiz?  Voltei para a minha cidade.

Quê???????? Mas não era você que sempre sonhou em mudar de lá????

Sim, voltei (literalmente) chorando. E foi a melhor decisão que eu poderia ter feito no momento. Tive tempo para pensar, repensar e pensar mais um pouquinho no que faria a partir dali. Fiz terapia (beijos, Kely, saudades poder ficar desabafando), mudei meu hábito de vida (por uns 3 meses, mas ok, o que vale é a intenção), trabalhei e me aproximei mais da minha família (<3) e tomei uma decisão que me trouxe até onde estou agora…. Dividindo apartamento com dois amigos, desempregada e cheia de conta para pagar (risos).

Brincadeiras a parte, estou dentro do sonho que eu idealizava desde a infância. Independente, vivendo minha própria vida, tomando minhas próprias decisões, pagando minhas contas com o meu dinheiro (pelo menos até as economias acabarem, me contratem, por favor!) e correndo atrás dos meus sonhos, mas o mais importante…

EM CURITIBA!!!!!

E só um texto (que eu já escrevi tem um tempinho), pode descrever a sensação de tudo o que aconteceu durante esse último mês…

“Ir embora, ou diria melhor, em busca de autoconhecimento, vai muito além de sair de um ambiente que já não é agradável há um tempo, até porque, de certa forma, os problemas acabam indo com a gente onde quer que a gente vá. Poderia dizer que é um sonho de menina, que nunca do lugar onde cresceu, mas acho que é muito mais sobre o quanto essa menina cresceu e precisa ir em busca das próprias escolhas.

Não que vá ser fácil, afinal, sair da casa dos pais acarreta em um punhado de responsabilidades das quais antes não tínhamos que nos preocupar. Saber se cuidar e administrar o lugar onde vive “sozinha”, pagar as próprias contas e, o mais importante, conseguir encontrar um emprego para que tudo isso possa ser colocado em prática.

Mas, tirando toda essa parte que eu diria burocrática da vida, ir para um lugar novo é sempre renovador. Conhecer novos lugares, fazer novas amizades e conseguir identificar o que realmente vem de você ou o que foi imposto a vida toda.

E, no meio de tudo isso, crescer. Saber o que quer para a vida e encontrar um caminho para algo o irá deixar feliz fazendo.”

Tudo isso era mesmo só para dar uma “explicação” pela minha sumida (que também pode ser explicada pelo meu notebook que simplesmente resolveu pifar depois que eu me mudei e só funciona quando quer) e dizer que depois dessa mudança provavelmente muita coisa nova e boa irá aparecer por aqui!!!

Saudades de vocês!!!! Beeeijos :*