#NayIndica Não se enrola, não – Isabela Freitas

Bom dia, lindjos!!!

Comecei o ano lendo um dos livros que tinham ficado enroscados na estante ano passado. Eu estava bem ansiosa para ler o terceiro livro da série Não se apega, não da Isabela Freitas. e quando finalmente consegui compra-lo estava naquela loucuras de final de semestre na faculdade. Não consegui ler. Cheguei ao segundo capítulo em dezembro, mas fiquei enrolada e acabei deixando de lado de novo. Semana passada decidi pegar e ler pra valer. Terminei em menos de dois dias.

Sobre a autora: Isabela Freitas, 25 anos, é autora dos best-sellers Não se apega, não, publicado em 2014, e Não se iluda, não, de 2015, que juntos venderam 1 milhão de exemplares. Sucesso nas redes sociais com seu blog isabelafreitas.com.br, a mineira de Juiz de Fora largou o curso de direito para se dedicar a literatura. Reside atualmente em São Paulo.

O jeito com que a Isabela escreve é simples, leve e muito fácil de se identificar. Ela vai nos levando de um fato ao outro sem nem perceber. Quando vi já estava lendo os agradecimentos e implorando para que tivesse mais história Hahahaha Isso porque ela consegue criar personagens muito humanos, com as mesmas neuras, os mesmo problemas e a mesma dificuldade para encara-los que a gente tem na vida real. Isabela e Pedro são meu shipp preferido dos livros.

Mas bem, falando desse especificamente, ela começa com uma lista, como nos dois anteriores. Nesse caso são as 20 regras para não se enrolar, que tem tudo a ver com tudo o que rodeia a historia.


Agora a Isabela mora em São Paulo, conseguiu uma vaga de colunista na revista Zureta e está escrevendo seu primeiro livro. Mesmo que tudo pareça perfeito, o maior problema da garota está bem  próximo, do outro lado do corredor do seu apartamento. Pedro Miller, seu melhor amigo (colorido agora), é também seu vizinho e continua mexendo com seus sentimentos mais do que nunca.

Pedro sai espalhando sua música pela cidade e surgem boas oportunidades para começar a construir uma carreira, com fãs e uma equipe só sua. Mas esse crescimento acaba trazendo alguns empecilhos, principalmente sobre a relação com sua melhor amiga e os dois precisarão enfrentar essas barreiras.

Confesso que são poucos os livros que me deixam angustiada ou me fazem não gostar de algum personagem a ponto de questionar, mas isso é uma das coisas que eu mais gosto nos livros da autora. Ela não faz parecer que é tudo um conto de fadas em que as coisas acontecem de forma perfeita e calculada.

Entre os capítulos tem algumas partes do livro que a personagem escreve e são basicamente reflexões sobre o que ela vive durante a história. A cada entrada de capítulo tem uma uma conversa como se fosse de WhatsApp que já nos diz sobre o que irá tratar sabe? Amei Hahaha

Como a própria autora disse em um vídeo do seu canal no Youtube, sua pretensão era ser uma trilogia, mas ela sentiu que Pedro e Isabela ainda tem mais coisas a nos contar, por isso podemos esperar pelo menos mais um livro. Espero que venha com tanto suspiro e angústia quanto esse veio Hahaha

Minha consideração final é de que o livro é tao incrível quanto os dois primeiros. Super vale a pena ler (todos eles, se você ainda não leu nenhum). Mal posso esperar pelo quarto livro.

1

Vou deixar vocês com uma definição super legal que a gente encontra no final do livro.

Enrolar-se: pensar de um jeito e fazer exatamente o contrário. Não sei por que a gente se enrola tanto. Diz o que não quer, não diz o que deveria e, quando se da conta, está ocasionalmente enfiando a língua na boca de alguém, sem saber ao certo que relacionamento é esse.

Convenhamos, meu cupido só pode ser surdo. Tudo o que eu pedi foi um amor fofo. Um amor coloridinho. Mas ninguém me disse que EU é que teria que colorir, né?

Sinceramente, esperava bem mais desse tal de amor.

Agora me contem, já leram algum da série? Qual o preferido de vocês?

Beeeijos,

Sigam-me os bons: Snapchat: nayrosolen ↠ Página do blog  ↠ Instagram

 

 

 

Anúncios

2016 em 6 Resenhas #RetrospectivaSPE

Boa tarde, lindjos!!!

Continuando a nossa retrospectiva atrasada, como hoje é quinta-feira resolvi relembrar 6 resenhas literárias que fiz no ano passado. Apesar de ter lido pouco, tive boas leituras e compartilhei tudo com vocês aqui.

Uma das minhas metas desse ano é colocar em dia todas as minhas leituras que eu acabei deixando de lado. Pretendo ler pelo menos 2 livros por mês. Leitura é algo necessário para mim, tanto porque ajuda no blog, melhorando a escrita e criando conteúdo, tanto para o meu curso na faculdade, que tem a leitura e a escrita como base.

Selecionei 6 delas e vou apresentá-las nesse post de forma cronológica. Bora lá?

A Garota que você deixou para trás – Jojo Moyes

img_1778-2

2016 foi o ano enquete JoJo Moyes ganhou meu coração. Depois de ler “Como eu era antes de você” uns dois ou três anos atrás, me apaixonei e comecei a ler outros da autora. Esse se tornou um dos meus preferidos.

Garota Exemplar – Gillian Flynn

image4

Esse livro ficou por anos na minha estante, eu não fazia ideia do que se tratava a história (acho que nem li a sinopse quando comprei), mas depois que comecei a lê-lo não consegui parar até chegar ao fim. A história me surpreendeu muito durante todo o livro. A cada novo capítulo eu imaginava um novo possível final. Depois assisti o filme e também amei. Nesse post eu falo sobre os dois.

Tá todo mundo mal – JoutJout 

image3

Jout Jout gerou furdúncio com esse livro. Muita gente amou, muita gente odiou. Teve gente que até falou que perdeu a graça de assistir seus vídeos. Não entendi tamanha rejeição em cima de seus textos, foi um dos melhores (senão o melhor) que eu li ano passado. Para mim, livro é questão de identificacao e eu dei minha opinião detalhada na resenha.

Gentil como a gente – Fernanda Gentil

3

O blog da Fernanda já era um dos meus preferidos antes de transformar suas histórias em um livro. A jornalista tem um jeito único de narrar situações do cotidiano da forma mais leve e divertida possível. Esse é o post mais visualizado do blog e não é atoa. Ela já tinha ganhado nossos corações na cobertura da Copa do mundo e esse ano foi dela novamente.

Depois de você – Jojo Moyes 

2

Depois de chorar lendo “Como eu era antes de você”, estava curiosa para saber como seria a continuação da história, principalmente pelo final que ganhou o primeiro livro. Eu só fiquei ainda mais encantada e querendo um terceiro com a nova vida da Lou. A autora conseguiu dar uma reviravolta na vida da garota.

A Arte de entrevistar bem -Thaís Oyama

sem-titulo

Esse foi o primeiro livro de jornalismo que eu li e achei incrível. A Thaís conta sobre várias experiências que ela teve entrevistando grandes nomes. Dando dicas e até matando a nossa curiosidade para saber como funciona uma entrevista nos bastidores.

Que esse ano eu tenha ainda mais histórias para compartilhar com vocês aqui no blog e que vocês também leiam muuito. Leitura nos ajuda demais, em vários sentidos ❤

Beeeijos,

Sigam-me os bons: Snapchat: nayrosolen ↠ Página do blog  ↠ Instagram

Livro – A Arte de Entrevistar Bem! #BEDO

Boa tarde, galeris! 🙂

Desde que comecei a cursar Jornalismo, tenho me apaixonado cada vez mais e procurado livros sobre a área para adquirir mais conhecimento. Logo no começo das aulas, uma amiga da minha sala comentou sobre um livro que ela tinha lido da jornalista Thaís Oyama. Não perdi tempo e pedi emprestado. E é sobre ele que eu vim falar com vocês hoje!

Thaís é jornalista da Revista VEJA e já trabalhou em vários meios de comunicação, incluindo a TV GLOBO, o que faz que ela tenha uma bagagem bem interessante de vida profissional e que nos descreve em seu livro.

Nas 112 páginas ela explica sobre os tipos de entrevista, como fazê-las, o modo como abordar diferentes personalidades, dá dicas dos melhores e piores ambientes em que se pode entrevistar alguém e relata várias de suas experiências, dando exemplos do que podemos encontrar no meio do caminho e como podemos lidar com as situações.

Oyama conta com alguns de seus colegas de profissão para falar sobre determinados assuntos e exemplifica casos com experiências deles também.

Eu amei o livro e super recomendo, mesmo que você não seja da área de jornalismo. São histórias bem curiosas que ela conta ao decorrer das páginas, com várias personalidades conhecidas, como a entrevista (mal sucedida) que ela fez com Ronaldo no começo da carreira dele ou com o ex Presidente Lula em um avião. Vale a pena conferir 😉

Vocês já leram ele? Têm curiosidade? Me contem aí e me indiquem livros também, porque vou amar conhecer ❤

Beeeeijos

Sigam-me os bons: Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter 

bedo1

 

TAG: Que livro você está lendo?

Oi gente!!!

Faz tempo que não falo de livros aqui no blog né? Confesso que tenho lido bem menos do que gostaria – tô sem tempo :(. Mas a Agda, do blog Toq’Sutil, me indicou há algumas semanas para responder a TAG “Que livro você está lendo?” (Muito obrigada, linda!!! <3) e esses dias resolvi, até que enfim, comprar um livro que eu estava louca para conhecer e comecei a lê-lo. Portanto, hoje falarei um pouquinho sobre ele, mesmo tendo lido poucas páginas, até agora.

Como funciona a TAG?

Você que foi marcado na publicação vai criar um post do livro que está lendo ou de alguma obra que queira recomendar. Pode ser aquele livro que marcou sua vida ou simplesmente compartilhar leituras. Insira uma resenha (pode ser simples) e indique dois blognautas a lerem a obra.

Regras:

  1. Inserir resenha do livro;
  2. Indicar dois blogs para que possam contar que livros leem ou indicam;
  3. Avisar ao blog que ele foi citado no post, lhe enviando o link do post;
  4. Avisar ao blog que te indicou lhe enviando o link em agradecimento.

#GirlBoss

#GirlBoss é um livro sobre Sophia Amoruso, fundadora e CEO do site Nasty Gal. No livro ela conta como começou o seu negócio na internet, sua primeira venda, que foi um livro roubado, e como foi o processo de construção de sua empresa de 100 milhões de dólares.

O livro começa com uma sequência cronológica de fatos da vida da milionária, desde a sua infância, até se tornar uma grande executiva. Os fatos narrados brevemente são só pra dar um gostinho de tudo o que será falado, detalhadamente, nas páginas à seguir.

“A primeira coisa que Sophia Amoruso vendeu na Internet não tinha nada a ver com moda – foi um livro roubado. Ela passou a adolescência viajando de carona, furtando em lojas e revirando caçambas de lixo. Aos 22 anos ela havia se conformado em ter um emprego, mas ainda estava sem grana, sem rumo e fazendo um trabalho medíocre que assumiu por causa do seguro-saúde.

Foi aí que Sophia decidiu começar a vender roupas de brechó no eBay. Oito anos depois, ela é a fundadora, CEO e diretora criativa da Nasty Gal, uma loja de mais de 100 milhões de dólares, com mais de 350 funcionários. Sophia nunca foi uma CEO típica, nunca foi típica em nada, e escreveu #GirlBoss para gente de fora (e de dentro) da área em busca do seu próprio caminho de sucesso, mesmo quando esse caminho é absurdamente sinuoso e se tenha que ouvir muitos nãos.

#GirlBoss inclui a história de Sophia, mas é infinitamente maior que Sophia. É profundamente pessoal, mas universal. Repleto de avisos insolentes (“Você não é tão especial assim”), observações sagazes (“O fracasso é uma invenção sua”) e histórias dos bastidores da ascensão meteórica da Nasty Gal, #GirlBoss também cobre vários outros assuntos.

O livro prova que ser bem-sucedido não tem nada a ver com a sua popularidade na escola ou na faculdade (se você fizer faculdade). O sucesso tem mais a ver com confiar nos seus instintos e seguir a sua intuição, sabendo quais regras seguir e quais ignorar.

Uma #GirlBoss leva a vida a sério sem se levar a sério demais. Ela se arrisca e assume responsabilidades de acordo com as suas próprias condições. Ela sabe quando dar o soco e como receber o golpe. Quando ficar calada e quando se abrir.

Como Sophia escreve: ” Tenho três conselhos que quero que você se lembre: Nunca vire gente grande. Não se torne uma pessoa chata. Nunca deixe o Sistema te dominar. Ok? Beleza. Então vamos começar.”

Só por essa pequena “introdução” que nós encontramos nas orelhas do livro já da pra ter noção do quão incrível parece ser né? Estou bem no comecinho, mas já estou amando e pretendo aproveitar o feriadão dessa semana para terminá-lo.

Vocês já leram o livro, têm vontade de conhecer? O que vocês estão lendo? Me contem aí nos comentários!!!

Blogs Indicados: Only Secret Dreams | Japaneza

Beeeijos e até amanhã 

Sigam-me os bons: Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter 

Tag: Livros e Adaptações

Oi, gente!

A Marcela, do blog Devaneios da Lua, me indicou para responder uma TAG e eu amei! Muito obrigada, Má ❤

Qual sua adaptação preferida?

Amo “A culpa é das estrelas”.

large (9)

Qual adaptação você mais detesta?

Não gostei de “As vantagens de ser invisível”, já não tinha gostado muito do livro.

Qual adaptação você está ansioso para ver?

Tem várias adaptações que eu ainda não vi, mas quero muito ver a de “Cidades de papel”.

Qual a última adaptação que você assistiu? 

“Como eu era antes de você”. Fiz uma Playlist da trilha sonora do filme aqui

large (1).gif

Qual personagem você achou bem adaptado? 

Acho que o filme em geral de “Garota Exemplar” foi bem adaptado, seguiu a história sem grandes mudanças. – Resenha do livro e filme aqui 

Qual personagem você não achou bem adaptado? 

Achei que “50 tons de cinza” todo não foi nada bem adaptado.

Qual adaptação irá estrear em breve e você está ansioso para ler o livro?

Provavelmente há vários, mas nenhum vem em mente agora 😦

Qual livro você quer adaptação?

“Depois de você.”Resenha do livro

img_1854

Quais os três filmes que você assistiu e ainda não leu o livro?

“O caçador de pipas”, “O menino do pijama listrado” e “Jogos Vorazes”.

Blogs Indicados: Japaneza Mire na Lua Toq’Sutil ↠ Alugue Sorrisos Nono Planeta

Beeeijos e tenham um ótimo dia 

Vocês podem me seguir nas redes sociais:

Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter  

Paris versus New York!

Sabem aqueles livros fofinhos que a gente vê na livraria e já se apaixona logo na capa? Tudo bem que uma capa bonitinha, não significa um conteúdo maravilhoso, mas às vezes o que ele traz nas páginas consegue ser tão quanto ou ainda mais amor do que por fora! Sou fã de livro do tipo que gosta de ter até aqueles mais fofinhos, que na maioria das vezes serve mais para decoração do que qualquer outra coisa! E é sobre um desses que vim falar para vocês hoje.

Vahram Muratyan, autor do livro, é um artista gráfico criado em Paris que foi passar uma temporada em Nova York. Durante sua estadia na Big Apple, como é conhecida, ele passou a reparar nas diferenças entre ela e a Cidade Luz. A partir disso teve a ideia de criar o blog Paris versus New York, que se tornou um sucesso em poucos meses. Em suas ilustrações ele mostra como as coisas são em cada uma das cidades e sua carreira ganhou um renome tão grande que a sua lista de clientes inclui nomes como Prada e Chanel.

O livro foi trazido para o Brasil pela Intrínseca (que aliás, percebi ser a editora com mais livros na minha estante), é relativamente pequeno, tem 13cm de largura por 18,5cm de altura, contendo 226 páginas. Ele tem a capa dura que, o que o deixa ainda mais bonitinho visualmente, e suas cores vibrantes chamam atenção.

Mas fora toda essa parte estrutural, o que eu mais amo é com certeza conhecer um pouco mais sobre as duas culturas e perceber como as diferenças são grandes em alguns aspectos, o que, para mim, é o mais legal! Tão bom entrar em outros mundos diferentes da nossa realidade e ficar imaginando quantas coisas ainda mais exóticas podem existir por aí! Sou curiosa por natureza, de querer saber como tudo funciona, e tenho o sonho de conhecer o mundo (todo, se possível), então fico apaixonada quando vejo coisas do tipo! Mesmo sendo um livro quase sem nada escrito, a leitura visual vale muito!

 Vocês podem me seguir nas redes sociais:

 Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter  

Também vou amar receber sugestões/dicas pelo email: sorrirparaencantar@gmail.com

Beeeijos ❤

Tag: 50% – Melhores e Piores do 1º Semestre/2016

Quem também estava com saudades de TAG levanta a mão!!! \o/

A Marcela, do blog Devaneios da lua, e a Natália, do blog Only Secret Dreams, me indicaram pra essa TAG toda literária pra falar um pouquinho dos melhores que já li até a metade desse ano! Confesso que li bem menos do que gostaria, mas mesmo assim tive ótimas leituras e todos os livros citados aqui têm resenha pelo blog. Vou deixar o link destacado caso vocês se interessem pelas histórias e queiram saber mais, eles valem a pena, com certeza!

Mas antes de qualquer coisa: Muito obrigada, Má e Nat!!! ❤

1. O melhor livro que você leu até agora, em 2016

image3

“Tá todo mundo mal”, da Jout Jout. Resenha dele aqui

2. A melhor continuação que você leu até agora, em 2016

img_1854

“Depois de você”, da Jojo Moyes. Resenha dele aqui

3. Algum lançamento do primeiro semestre que você ainda não leu, mas quer muito

Quero muito ler “A Outra História” da Tatiana Rosney, lançada pela Intrínseca em junho!

4. O livro mais aguardado do segundo semestre

Acho que um dos que eu mais quero ler é o terceiro da trilogia de “Não se apega, não”, da Isabela Freitas! (me corrijam se eu estiver errada, mas acho que lança no segundo semestre rs)

5. O livro que mais te decepcionou esse ano

Por enquanto, nenhum.

6. O livro que mais te surpreendeu esse ano

image4

“Garota Exemplar”, da Gillian Flynn. Resenha dele aqui

7. Novo autor favorito (que lançou seu primeiro livro nesse semestre, ou que você conheceu recentemente)

img_1640

Os primeiros livros da Jout Jout e da Fernanda Gentil, “Tá todo mundo mal” e “Gentil como a gente” (Resenha dele aqui), com certeza ganharam meu coração.

8. A sua quedinha por personagem fictício mais recente

Will Traynor que me perdoe, mas Sam também me ganhou em “Depois de você”.

9. Seu personagem favorito mais recente

Que difícil 😦 Me apego muito à todos os personagens, mas uma das mais recentes que conheci foi a Lily de “Depois de você”.

10. Um livro que te fez chorar nesse primeiro semestre

Nenhum dos que li me fizeram chorar (raramente choro com livro)!

11. Um livro que te deixou feliz nesse primeiro semestre

image1

“O livro do Bem”, de Ariane Freitas e Jessica Grecco. Resenha dele aqui 

12. Melhor adaptação cinematográfica de um livro que você assistiu até agora, em 2016

“Como eu era antes de você”, sem dúvidas.

13. Sua resenha favorita desse primeiro semestre (escrita ou em vídeo)

Outra impossível de dizer hahahaha Sempre gosto muito das resenhas que vejo aqui na blogosfera, mas uma pessoa que sempre fala sobre os livros que mais me deixam com vontade de ler é Vera (musinha ❤ hahaha), do blog Extraordinariando.

14. O livro mais bonito que você comprou ou ganhou esse ano.

img_1778 (2)

Já que já citei “Depois de você”, vou falar outro da Jojo Moyes que também é muito amor: “A garota que você deixou para trás”. Resenha dele aqui

15. Quais livros você precisa ou quer muito ler até o final do ano?

Fiz uma lista de alguns dos que eu mais quero ler em um post aqui no blog:

“Wishbooks-5 Livros que quero ler”

Gente, vou deixar essa TAG em aberto pra todos que quiserem fazer! Façam messsmo e me mandem o link, vou adorar saber o que vocês andam lendo e indicam ❤

 Vocês também podem me seguir nas redes sociais:

 Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter  

Sugestões serão sempre muito bem-vindas!!!

Beeeijos ❤

 

Você precisa ler: “Depois de você” – A sequência de “Como eu era antes de você”!

!!!Alerta!!! Se ainda não leu o primeiro livro ou assistiu ao filme, pode ser que você dê de cara com algum spoiler que irá te fazer querer me matar. Por amor à minha vida, já estou deixando claro. 😉 ❤

Confesso que já peguei esse livro com o coração cortado. Me apego muito à personagens e reluto um pouquinho a me acostumar com a história quando algum deles passa a fazer falta no que vem à seguir (sofro com séries de várias temporadas que acabam deixando alguns personagens para trás). Mas também estava curiosíssima para saber o que aconteceria com Lou depois de tudo e, devo admitir, ela não decepcionou. E acho que a história seguiu um rumo natural da vida, mesmo que com várias surpresas e acontecimentos que fazem a gente ficar boquiaberto e sem fôlego entre as 318 páginas que a sequência traz.

Eu não vou falar muito para não acabar dando spoilers que possam entregar a história, mas garanto que assim como o primeiro livro (e o filme), a sequência faz a gente dar boas risadas com a família atrapalhada de Lou, revelações inesperadas e páginas que fazem a gente se emocionar e o coração ir a boca (se você é como eu, que “viaja” lendo o livro e parece que está dentro de cena). Só pra deixar a curiosidade um pouquinho mais aguçada, vou deixar para vocês uma pequena “sinopse” que vem no livro:

Louisa Clark tem muitas perguntas.

Por que acabou indo trabalhar no bar de um aeroporto, onde passa o expediente inteiro observando outras pessoas voarem para novos lugares?

Por que o apartamento que mora há um ano ainda não se parece com um lar?

A família será capaz de perdoá-la pelo que ela fez dezoito meses antes?

Algum dia vai superar ter perdido o amor de sua vida?

Mas o que Lou sabe com certeza é que as coisas precisam mudar.

Até que, certa noite, uma pessoa desconhecida bate à sua porta.

Será que ela tem respostas que Lou procura… ou apenas mais perguntas?

Se Lou fechar a porta, a vida vai continuar igual: simples, ordenada, segura.

Se abrir, estará arriscando tudo.

Lou prometeu que continuaria viva. E se vai cumprir isso, terá que convidar essa pessoa a entrar…”

Depois que terminei o livro fiquei entre dois sentimentos “Acho que é isso, cumpriu o papel de desvendar mais algumas surpresas e mostrar que a vida pode seguir” e “Quero um terceiro livro já, pra saber como continua”. A própria autora diz nos agradecimentos que não haveria pensado em uma sequência se os fãs não tivessem se apegado tanto à Lou e pedido. Então não sei se é possível esse terceiro livro, procurei algumas coisas na internet e não encontrei nada falando sobre (se você souber, me conta!!!) e também gostaria muito que tivesse a adaptação do segundo para o cinema, mas fica aí outra dúvida no ar. Hahaha

De qualquer forma, Lou, Will e todos os outros personagens (dos dois livros) com certeza ficarão marcados e fizeram um lindo papel em toda a história. ❤

Ah, pra quem ainda não viu, fiz uma Playlist aqui no blog com a trilha sonora de “Como eu era antes de você” (e tá maravilhosa!!!)

E minha última indicação de livro foi essa aqui (que também é maravilhosa!!!): Você precisa ler: “Gentil como a gente”!

E vocês, já leram a sequência? O que acharam?? Deixem aí nos comentários, vou amar saber a opinião e trocar ideias sobre os livros (e o filme) com vocês!!!

 Vocês também podem me seguir nas redes sociais:

 Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter  

Sugestões serão sempre muito bem-vindas!!!

Beeeijos<3 

Você precisa ler: “Gentil como a gente”!

Desde que li que teria um livro dela, simplesmente pirei e o queria logo em minhas mãos.

Fernanda Gentil é jornalista, apresentadora da Globo, se destacou na Copa do Mundo de 2014 pelo seu jeito único na comunicação e até se tornou musa da competição. Mas pra quem pensa que ela fala só de Esporte e se destaca apenas na TV, se enganou. A loira começou a fazer o maior sucesso em seu blog (gentilbraga.com), contando situações do cotidiano com seu (ex) marido e eu já adianto: prepara a barriga, porque a risada é garantida! No dia em que eu descobri seu blog, passei horas e horas lendo TUDO! Mais uma alerta: você vai se apaixonar pelo casal “Mocinha e Momô” e seu conceito de amor vai subir um patamar muito mais alto, os companheiros que se preparem, porque querer entrar em um relacionamento como o deles é transmitido, é inevitável! É com muita leveza e bom humor que ela conta pra gente as mais variadas situações que já passou, desde o dia em que conheceu o companheiro (nas festa dela de 15 anos), até a chegada do primeiro, e até agora único, filho (que nasceu no ano passado e inclusive divide comigo, e milhões de pessoas claro, o dia 28 de Agosto <3)

O livro tem um formato bem diferente do que eu imaginava, é menor e traz os contos exatamente como em seu blog: texto centralizados e imagens por todas as páginas, ilustrando as reações dos personagens durante a história. E, na verdade, até mesmo as mesmas histórias. Confesso que isso talvez tenha me decepcionado um pouco, porque, como eu disse, já tinha lido seu blog todo e esperava que tivessem novas aventuras. Mas de qualquer forma, teria comprado, primeiro porque o livro é lindo (e eu dou muito mais valor à ter o livro do que simplesmente ler na internet) e segundo porque acho que é tudo muito inspirador e agora vou ter as histórias pra me divertir quando quiser. Ah!!! E entre as história te aqueles códigos QR, que mostram vídeos pessoais delas.

Acho que o que mais me surpreendeu foi o último texto, em que ela fala da chegada do filho e sobre o fim do seu relacionamento. Por incrível que pareça, eu não sei onde passei esses últimos 2 meses e ainda não sabia da notícia, então foi algo que me deixou meio “What?”, mas também me inspirou a escrever um texto aqui no blog: “E foram felizes para sempre?”. Vale muito, muito, muito a pena, se não comprar o livro, pelo menos ler o blog, que tem algumas histórias que não entraram no livro. É muita inspiração, é muito suspiro por minuto, mas principalmente, é muito divertido, o tipo de leitura que eu particularmente AMO!

 Vocês também podem me seguir nas redes sociais:

Snapchat: nayrosolen ↠ Facebook ↠ Instagram ↠ Twitter  

Beeeijos ❤

Nós PRECISAMOS falar sobre: “Tá todo mundo mal” da Jout Jout!

image3

Mas antes de falar do livro, nós precisamos falar sobre esse ser humano incrível chamado Julia. Sério. Eu não tô sabendo nem o que falar direito e talvez esse começo de  post fique bem confuso, ou sem nexo, mas eu preciso tentar explicar de alguma forma o que essa pessoa consegue transmitir. E um obrigada gigante pra quem (Rafael, meu house matte) me fez assistir alguns vídeos dela, no começo ano, mesmo quando eu já sabia da sua existência e não tinha ainda tirado um tempo para conhecer esse amor em forma de gente.

Julia é simplesmente quem (para os ET’s que, como eu, perderam tempo não a conhecendo antes)? É a pessoa que fala o que pensa, do jeito mais “dela” possível, fazendo pessoas “felizinhas” (como ela mesma diz e cita várias vezes no livro).

Quando eu soube que teria um livro dela fiquei como? EU PRE-CI-SO! Porque se falando essa mulher já é incrível, imagina escrevendo (confesso que gosto de ler mais do que de ouvir palavras de outras pessoas,  porque ali é quando ela joga o verdadeiro ela mais do que nunca). Então um belo dia entro despretensiosamente em uma livraria (como se a gente acreditasse que eu iria sair de lá com as mãos abanando) e dou de cara com com ele. Quase chorei. Mentira, isso foi depois de lê-lo, mas só de pensar que dei de cara com ele e agarrei na mesma hora e li todas essas coisas maravilhosas, quase choro. Porque só eu sei, Deus do céu, o quanto eu me identifiquei com esse ser e me senti entendida na vida. E – pasmem- decidi o que quero dela, a vida (pelo menos nas últimas 60h ainda não mudei de opinião).

image4

O selo na capa do livro já nos mostra o que esperar das 196 páginas (que eu li em 6 horas querendo mais 400 delas), “o livro das crises”.

O prefácio é de Caio, namorado de Jout Jout, que conta como foi a primeira vez em que ela mostrou à ele as coisas que escrevia e quando, então, teve coragem de lidar com as críticas, coisa que morria de medo e chegou a chorar (como diz o trecho acima). E todo o resto do livro é apenas Julia sendo Julia.

Contos e crônicas sobre crises que encontramos ao decorrer da vida, claro que com um toque humor e um jeito tão simples e fácil de ler e se identificar, que só poderia vir dela. Contando sobre várias fases da sua vida, “apresentando” alguns amigos mais próximos e não deixando de citar diversas vezes o companheiro, Caio. Desde “A crise constante que era ter um Tamagotchi” onde ela fala sobre a dificuldade de ser mãe de um dinossauro aos 6 anos, até “A Crise da Ausência de Talentos” onde se compara com alguns amigos que já tinham uma vocação na vida e diz que foi difícil encontrar uma coisa na qual fosse realmente boa.

image1

É impossível não ler o livro imaginando ela contando cada história com sua voz e o seu jeito que, vamos combinar, é único. E eu não sou de ficar “puxando sardinha”, não sou o tipo de fã que fica louca, delira e faz o maior escândalo, mesmo para aqueles em que eu sempre dediquei minha admiração. Mas Julia, não a Jout Jout do Youtube, o ser humano Julia, trouxe à mim uma coisa que vem sendo novidade nos últimos meses, desde que passei a me dedicar à coisas que eu amo fazer: A emoção de me encontrar no que quero ser e fazer na vida.

E, antes de terminar o post, vou deixar que ela diga algumas coisas em um trecho do livro:

A Crise da Aversão à Estética

Hoje coloco meu cabelo de lado sem medo de as pessoas pensarem que estou me achando. Faço a unha, hidrato o cabelo quando dá vontade, não acho que malhar é sinônimo de futilidade, me maquio – mal, mas ainda assim conta -, prefiro usar roupas que favorecem meu corpo e não tenho problema em fazer clareamento nos dentes, coisas que soavam absurdas para mim em tempos de renúncia à vaidade. Tudo isso porque demorei para descobrir que as coisas que faço com meu corpo são para meu desfrute exclusivo e nada têm a ver com meus amigos, família e muito menos com os colegas de classe.

É o mesmo que falar “essa menina não tem noção de ridículo.” O que é noção de ridículo? Eu nunca soube. Quem define esse ridículo? Como os seres humanos todos podem ter a noção do que é ridículo e do que não é? Ninguém pode definir o que é fútil para mim, ninguém decide o que posso ou não fazer. Afinal, é o meu corpo. Assim como eu decido se vou cortar ou não o cabelo da minha Barbie. Não importa, de verdade, se a minha prima acha que é uma má ideia. A boneca é minha, o corpo é meu, eu decido.

Vocês também podem me seguir nas redes sociais:

Snapchat: nayrosolen ↠ Facebook ↠ Instagram ↠ Twitter  

Sugestões serão sempre muito bem-vindas!!!

Beeeijos ❤