Você está passando por uma fase difícil? Precisamos falar sobre isso!

Bom dia, gente!!!

Sábado, dia de descanso para muitos (principalmente aqueles que tiveram um feriado prolongado), dia de aproveitar… Mas também dia de refletir! Dia 10 de Setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio e por isso durante todo esse mês rola o 1Setembro Amarelo1

Para quem viu, eu fiz um post no 7Seasons falando sobre como detectar se alguém está passando por esse momento crítico e pode chegar a cometer o ato e também como podemos ajudar. Para quem não viu, o post continua lá: Suicídio é coisa séria! Não deixe de conferir.

Mas hoje eu gostaria de falar sobre o assunto de forma mais íntima e direta, com aqueles que possam estar passando por esse transtorno. Muitas coisas podem levar as pessoas à um ato tão cruel consigo mesmo e chegar a tirar a própria vida, principalmente problemas mentais. E com isso quero dizer: depressão, ataques de pânico, bullying, ansiedade, drogas tudo o que possa mexer com a sua sanidade psicológica (causa de quase 100% dos suicídios).

large-2

Acho que vocês já estão cansados de saber que eu comecei a escrever com os meus 11/12 anos, mas isso aconteceu porque eu estava começando a entrar em uma fase delicada. Além de começar a surgir meu interesse e minhas paixõezinhas, eu comecei a ter que enfrentar outras coisas, como autoestima, amor próprio, autoaceitação, autoconhecimento… Era muita coisa ao mesmo tempo! Eu não queria sair de casa e não saía, dava desculpas para não encontrar meus amigos, eu que parecia rata de piscina e passava o dia todo na água se deixasse, recusava convites para ir ao clube com as minhas amigas. Minhas notas que sempre foram boas tiveram uma queda, porque eu já não tinha ânimo para estudar. Tudo se tornava algo grande demais, tudo parecia ser o fim. De repente, tudo o que falaram para mim até aquele momento e que eu não dava a mínima (“você precisa emagrecer”, “você só vai ser feliz quando for magra”, “quando você fora magra vai pode fazer isso, poder vestir aquilo” e etc) começou a pesar para mim. Comecei a me comparar com outras pessoas, a me achar feia, pensar que nunca ninguém iria querer ficar comigo. Sempre tive amigos, que tenho comigo até hoje, nunca recebi xingamentos diretos (apesar de sempre notar como as pessoas me olhavam, ou pareciam olhar), mas “dentro de casa” sempre tive essa pressão para entrar nos padrões. E eu não entendia porque as pessoas que (no meu modo de pensar) deveriam ser as primeiras a me aceitarem e me ensinarem a me amar como fosse, eram as que mais cobravam. Eu me excluía para que as pessoas não vissem o que eu mesma não aceitava em mim. Ficava em casa, na internet, onde eu poderia ser vista apenas com o que eu era por dentro. Anos depois, quando já estava melhor, fui em uma psicóloga e ela disse que eu estava com começo de depressão. Fico imaginando o que ela diria se tivesse me pego na pior fase. Nunca cheguei a tentar nada contra mim mesma, mas tinha pensamentos do tipo “preferiria morrer”, mesmo quando a questão era apenas uma nota baixa, ou quando sentia que não daria conta das coisas. Cheguei a pesquisar na época, muita coisa sobre bulimia e anorexia e muitas vezes tentava devolver tudo o que comia. Para mim, isso não foi muito longe, não continuei, mas para muitas pessoas é uma realidade.

Sei que o que estou contando pode não fazer sentido para a maioria, mas também sei que muita gente também passa por situações como essas calada. Assim como eu, que nunca falei sobre o assunto, até mesmo por medo de julgamentos. Mas em situações como esses o que a gente mais precisa é falar. É discutir, é se ajudar!

Hoje vivo de bem comigo mesma, saio, faço amigos, vou atrás do que gosto e quero fazer. Mas ainda tenho minhas crises, de me fechar para as pessoas e ficar um tempo refletindo. Ainda tenho que lidar com quem acha que minha vida é só pensar no meu corpo. Mas não me deixo abater por muito tempo, me obrigo muitas vezes à sair de casa, porque sei que isso me faz bem, mesmo que uma parte muito grande de mim só queira se trancar. E se hoje eu sou assim é porque eu percebi que precisava de ajuda e fui atrás.

É por isso que não podemos ficar parados e muito menos calados. A minha intenção contando isso é que quem possa estar passando pelo mesmo, sinta que não está sozinha.  Milhares de pessoas passam por dificuldades como essa diariamente, e a cada 40 segundos uma pessoa tira a vida. É triste saber de dados como esse, dói saber que tantas pessoas que poderiam melhorar e ter uma vida feliz e saudável com o apoio necessário, não estão mais aqui para ter consciência disso. Mas essas informações muitas vezes são omitidas e isso só dificulta ainda mais uma ajuda.

NÃO É FÁCIL,  mas tem solução! Então, se está passando por algo, converse, se abra, se não conseguir se abrir com pessoas próximas, procure um profissional, ninguém irá te auxiliar melhor do que ele.

Para quem perceber atitudes e comportamentos suspeitos: não trate com naturalidade, como se fosse bobeira, só uma fase, drama, ou apenas coisa da idade. Pode ser um pedido de ajuda.

E vamos continuar passando para frente essa campanha, divulgar o assunto, colocar em discussão isso que é tão sério e merece nossa atenção!

f065ffe306ca889705b1b81af84ca610
Imagem: Pinterest

Ah, e se você quiser compartilhar sua história, deixar sugestões ou mesmo apenas conversar, eu vou amar receber um email seu: sorrirparaencantar@gmail.com 

Imagem em destaque (editada): Pinterest.

Beeeijos e até amanhã 1

Sigam-me os bons: Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter 

UM ANO DE SORRISOS!

Sim, a data tão esperada e que eu estava tão ansiosa para chegar esse mês (mais até do que o meu aniversário), chegou e foi ontem! Vocês devem ter percebido que para comemorar esse ano de blog, eu estou em um projeto junto com a Naty, do blog Japaneza! Nós estamos preparando tudo com muito cuidado, muito amor e carinho ao que fazemos, para não deixar passar em branco essas datas que são tão importantes para nós! E se você perdeu os posts, não deixa de conferir porque já saíram quatro (#BDIndica: 2Séries + 2Filmes, #BD: 5 Itens que me inspiram, #BD: Minhas receitas favoritas, #BD: Coisas que todo mundo gosta e eu não) e já temos outros programados até terça que vem, dia 23.

Ontem eu fiz um textão no Facebook (esse aqui) agradecendo algumas pessoas que fizeram e fazem parte desse meu sonho, que é compartilhar minhas palavras com vocês, e as coisas têm estado tão corridas, de uma forma tão boa, que eu acabei deixando passar o dia, mas não poderia deixar de fazer esse post para, de todo coração, agradecer cada um de vocês que passam aqui pelo blog, mesmo que seja só uma olhadinha. Vocês não têm noção do quanto isso é importante e gratificante pra mim!

Nesse último ano eu conheci muitas pessoas especiais e que de alguma forma ou de outra agregaram muito na minha vida, tive oportunidades que não imaginaria poder ter, passei por alguns momentos bem difíceis sim e não tenho estado na melhor fase, mas quem não passa? E olhando para tudo isso hoje, eu agradeço a tudo que não me fez parar ou desistir, porque em alguns momentos vontade não faltou, mas isso tudo só tem crescido dentro de mim. Para algumas pessoas pode parecer bobeira ou perca de tempo, a gente sempre sabe quem realmente torce e tá do nosso lado, ou quem está ali apenas pra “bater cartão” sabe? Só pra dizer que está. E acho que pessoas assim sempre irão existir, infelizmente ou felizmente, depende da forma que a gente encara.

De qualquer forma, o que vale pra mim, é olhar posts antigos e perceber que estou vivendo tanta coisa que antes era apenas um sonho. E isso tudo eu devo a muitas pessoas que passaram e ainda estão na minha vida, você que realmente está do meu lado, apoiando, incentivando, compartilhando, torcendo, curtindo, você que acabou caindo de paraquedas no blog e leu duas linhas que fossem, que passou menos de um minuto na página, não importa… Saiba: você é importante pra mim e eu sou muito grata a você!

Hoje um novo ciclo foi iniciado para o blog e em poucos dias se inicia um novo ciclo na minha vida, não é a toa que tudo é tão pertinho, estamos conectados e tenho certeza que muita coisa boa está por vir. Assim como novos aprendizados, que serão muito bem-vindos. E eu espero que nós (eu e vocês) continuemos juntos nessa!

Muito obrigada ❤

fc38920f76e858fd868e5c0229d004bd

Com amor,

Nayara Rosolen.

O fim da dúvida: Voltei para a faculdade! + Projeto

Depois de tantos “Você desistiu da faculdade?” “Mas e agora, não vai fazer mais nada?” “Olha, eu acho que você fez errado” “Tá estudando para o ENEM, Nayara? Não tô vendo você pegar nos livros…” “Desistiu? Ihhh…”

Pra quem não sabe eu fiz um vídeo para o canal lá do 7S falando sobre como foi essa fase de ver que o que eu comecei a cursar não era o que eu queria e como foi a desistência, contar para os pais, ficar ouvindo tantas pessoas que nem te conhecem palpitarem, enfim…

Mas para quem achou que eu tinha me perdido na vida e nunca mais iria voltar à fazer um curso (porque é isso que as pessoas pensam, que você vai virar um vagabundo e depender dos pais para o resto da vida)…. TCHARAM! EU VOLTEI PARA A FACULDADE!

e986e6db4ff0f31216f4e143d838dd07.gif

Esse um ano e meio realmente não foi fácil e ter que ficar ouvindo gente de todo lado falando o que você deve fazer ou não, também não ajuda muito. Quando eu desisti de Gastronomia, estava realmente perdida e sem rumo, mas nada que uma bela terapia não fizesse o trem entrar nos trilhos novamente. Depois de passar mil possibilidades pela cabeça, chorar muito, ficar meses e meses na dúvida, acabei escolhendo por um caminho que eu já me imaginava antes mesmo de terminar o Ensino Médio e que o blog só me fez firmar ainda mais… Jornalismo!

É claro que mesmo depois de estar tudo encaminhado, as pessoas não cansam de querer confundir a nossa mente e todas as questões anteriores agora se resumem em uma: “Então você decidiu que é isso mesmo que você quer, tem certeza?” e todas as vezes eu respondo “Sim, é isso mesmo que eu quero…” e nunca solto o que vem a seguir na minha mente “… mas só vou ter certeza se eu tentar”. Porque é exatamente isso, nós nunca estamos certos de nada. A vida é tão longa pra gente ter certeza absoluta do que iremos fazer pelo resto dela todinho e tão curta para deixar de tentar fazer coisas que realmente gostamos.

Então, se eu tenho um conselho para dar para quem está passando por todo esse transtorno, é (não que alguém tenha pedido, mas vou dar do mesmo jeito): Tente! Se arrisque! E nunca, em momento algum, deixe que tirem isso de você! Espero que vocês sejam felizes nas escolhas de vocês, mas se não forem, não tem problema! Tudo é experiência e aprendizado, nada é perdido e temos aí uma vida inteirinha pela frente. 😉

Ahhhh, e eu tenho mais uma novidade!!! A partir de amanhã, eu e a Naty, do blog Japaneza, começaremos um projeto: uma série de posts que irão até o dia 22/08 para comemorar o aniversário do meu blog e do dela que rolam durante essa semana de blogagem dupla! Não deixem de acompanhar, porque vai estar muuuito legal, estamos preparando tudo com muito carinho ❤

d6eb01c05b3c0e048ac2ba0c36fbde1b.jpg

E é isso, galeraaa, só queria compartilhar todas essas coisas legais que têm acontecido! Se vocês tiverem algum conselho ou quiserem compartilhar com a gente algo parecido, deixa aí nos comentários, vou amar conversar sobre com vocês!

Imagem destacada: WeHeartIt

Beeeijos e tenham uma ótima semana ❤ 

Vocês podem me seguir nas redes sociais:

Snapchat: nayrosolen ↠ Fanpage ↠ Instagram ↠ Twitter