TÁ TUDO CERTO

A gente muda mesmo, “mores”. A gente tá aqui pra viver, aprender, se reinventar. Qual seria a graça de ser sempre o mesmo? O melhor da vida é experimentar.

Num dia a gente espera pelo príncipe encantado, no outro a gente corre atrás daquele carinha só pra dar uns beijos. Hoje a gente não curte muito a combinação de água salgada com areia, amanhã a gente quer virar sereia. Ano passado a gente assistia carnaval pela TV, só pra criticar, e ano que vem a gente pode estar pulando na Sapucaí. Eu posso ter pânico de avião e amanhã querer viajar o mundo.

Sua família pode não concordar, sua vizinha pode comentar, seus amigos podem olhar meio estranho. Afinal, é difícil mesmo encontrar quem não tem medo de ser o que é, fazer o que gosta, com quem gosta, na hora que bem entender. Causa espanto. Essa tal de coragem é para poucos – felizes os que têm.

Ninguém pode te julgar por querer transformar o que te incomoda. E muito menos por se aceitar do jeitinho que você é. Tudo certo querer ficar em casa no sábado a noite, se é o que te faz bem. Festar o final de semana todo? Tá liberado também.

Tá tudo bem trocar a Medicina pela Arte. Ok se você já não se sente você com o que vê no espelho. Não faz mal repaginar o guarda-roupa, cortar o cabelo, fazer o que quiser no seu corpo. Não tem problema nenhum se arrepender por coisas que já fez ou disse (só não vale se martirizar). Tá feito, tá dito. Bora mudar.

Deixa a língua queimar, deixa a alma vibrar. Hipocrisia mesmo é a fala que mente, é não viver o que sente.

Nayara Rosolen

Facebook | Instagram do blog | Instagram pessoal |Twitter | Snapchat: nayrosolen

Anúncios

Que ano! #EspecialQG

Dois mil e dezesseis: o ano em que tinha tudo para ser só mais um daqueles em que a gente olha para trás e diz “Mas já? Nem vi nada acontecer”. Quem dera, em alguns momentos, podermos apagar. Que bom que somos capazes de vários outros na memória poder guardar.

Foi com medo. De errar, de apressar, de ter que voltar, de não dar conta, de desistir, de não ser como eu imaginei. Nunca é. Às vezes decepciona, às vezes é bem melhor do que a gente sonha. E está aí a graça de viver tudo isso, de se jogar e acreditar em algo que a maioria das pessoas não dão a mínima. Esse ano eu fui felicidade, fui realização, gratidão, saudade e também decepção – faz parte. Fui principalmente construção, de coisas que já viviam comigo há anos.

Nos últimos 365 dias eu vi tristeza, vi tragédias, chegadas e partidas. Vi sorrisos, momentos compartilhados, sintonia que parecia ensaiada. Eu vi sonhos se realizando diante dos meus olhos. Mas, acima de qualquer coisa, eu vi mudança. Vi amadurecimento, crescimento de sementes que foram plantadas há muito tempo – e aprendi que cada coisa tem seu momento. Sabe quando você olha pra trás e pensa “nem acredito que isso está acontecendo”?

2016 foi a realização de tantos momentos passados e repassados na cabeça. Que, aliás, não foram como no roteiro. Ainda bem – ficamos abertos a tantas melhores possibilidades quando desapegamos de uma verdade que nós mesmos criamos e julgamos ser absoluta.
Respirei novos ares e conheci caras novas, o que que me fez decepcionar bastante. Mas aprendi que só assim a vida poderia me ensinar. Passei a selecionar. Não com quem me relacionar, mas o que doar de mim para cada um. Entendi que ninguém pode vir antes da gente e que engolir palavras faz tudo ficar amargo demais por dentro.

O final desse capítulo foi mais do que tudo: lição! Vamos para o próximo. Com medo mesmo. Mas com a certeza de que nada é em vão e de que tudo e todas as dificuldades, serão recompensados. Um novo ciclo se inicia a partir daqui.

Que em 2017 a gente viva tudo aquilo não conseguimos ou não nos permitimos viver em todos os anos anteriores. E que venham também os tombos, para que possamos nos tornar pessoas ainda melhores. Mas, antes de qualquer coisa, que a gente aprenda que quem faz o ano somos nós.

Ah, e que a gente nunca deixe de sorrir e agradecer em qualquer situação.

Nayara Rosolen

1

Aviso – Preciso da ajuda de vocês!!!

2 mudanças
Imagem: WeHeartIt

Oi, gente bonita!!!

Hoje resolvi falar algumas coisinhas aqui sobre o blog… Em agosto fazemos um ano e eu sou muito grata a cada um que tirou nem que seja 1 minuto do seu tempo pra ler tudo o que compartilho aqui. Tudo o que mostro/faço/escrevo é de coração e com todo carinho para vocês que me acompanham ❤ Passei a me dedicar mais desde março/abril e vi que os acessos e a interação de vocês cresceram de forma que me deixa realmente muito feliz!!!

Nesse tempo mudei o nome do blog, que era o meu próprio, pelo nome que eu já tinha em mente e já trazia desde a época em que eu usava o Tumblr para dividir meus pensamentos, deixando bem claro o meu objetivo desde o início: compartilhar com vocês tudo aquilo que pode trazer um pouquinho de alegria para o nosso dia a dia e nos tirar, pelo menos, um sorriso. No último mês também fui convidada para fazer parte da equipe de blogueiros do 7seasons e foi mais uma coisa que me fez vibrar, não só por saber que houve um reconhecimento do que faço aqui, mas por poder participar de um blog tão legal que eu já acompanhava há algum tempo.

Porém (porém sempre me dá nervoso por imaginar que vem coisa ruim em seguida, mas calma, não é o caso), nas últimas semanas tenho sentido que talvez os posts estejam se tornando repetitivos aqui (pode ser só coisa da minha cabeça de neurótica que gosta de estar sempre mudando e inovando) e é aí que vocês entram, venham comigo! hahaha Gostaria MUITO que vocês me dissessem o que mais gostam aqui no blog: assuntos, tipos de posts, etc. 

Eu estou com várias ideias em mente para melhorar o blog em geral, inclusive trazer vocês, leitores, para os posts. Poder conversar sobre alguns temas, com a opinião de vocês, compartilhando experiências, dividindo histórias, abordando vários assuntos. Mas, para isso, preciso que vocês deixem aí nos comentários o que vocês acham e o que vocês gostam e querem ver aqui.

Por conta de tudo isso, estar revendo várias coisas e planejando muitas outras, talvez eu poste com menos frequência, até porque o meu objetivo aqui é a qualidade, quero compartilhar com vocês somente aquilo que achar que seja realmente significativo e não postar apenas para dizer que tem post. Gosto de ver verdade em todas as coisas das quais “consumo”, portanto quero conseguir passar o mesmo aqui.

Ficarei muito grata e feliz de saber a opinião de vocês nos comentários!! 

Vocês também podem me seguir nas redes sociais:

Snapchat: nayrosolen ↠ Facebook ↠ Instagram ↠ Twitter  

Beeeijos ❤

O lugar certo, na hora certa!

large (9)

Eu já havia passado por aquelas ruas antes, não eram nenhuma novidade para mim, mas de alguma forma, tudo parecia tão diferente. Ainda não era fim de tarde, mas parecia que já sentia aquela brisa fresca seguida dos últimos vestígios de calor do sol, as pessoas pareciam felizes mesmo ainda não estando perto do final de semana e sua tão esperada folga, as crianças corriam e se divertiam pelas praças. A ansiedade tomava conta de mim, como da primeira vez que eu pensara na hipótese, que agora estava indo concretizar. Não querendo ser egoísta, mas parecia que era a primeira vez, em meses, que eu fazia algo por, e apenas para, mim. Algo que me dava uma paz e a sensação de que me encaixaria em algum lugar, longe do sentimento de estar perdida, como alguns dias atrás. Eu olhava de um lado para o outro, indo de uma calçada à outra e, mesmo quando eu só estou lembrando, como agora, ainda posso sentir o frio na barriga de não saber o que esperar. Cheguei no endereço indicado e buscava aquela portinha com a decoração que aparecia nas fotos, vistas tantas vezes, esperando por esse dia. Quando avistei do outro lado da rua, alguma coisa fez meu estômago revirar e agora eu me sinto tão infantil pensando dessa forma, mas acho que a felicidade tem um pouco disso: é não ser tão adulta e se permitir dar ouvidos mesmo àqueles sonhos ou vontades que estão guardados há tanto tempo. Eu não podia me ver, mas tinha certeza que se me olhasse do outro lado da rua veria meus olhos brilhando e o sorriso um pouco bobo. Atravessei aqueles poucos metros com a intuição gritando de que estava no lugar certo, no momento certo. Entrei sem saber o que esperar e era incrível como cada canto daquele lugar me encantava e deixava a mim, uma pessoa que dificilmente se sentia a vontade para ser ela mesma não fosse em seu quarto, como se estivesse em casa. O sorriso recebido logo que coloquei o pé para dentro seguido de palavras trocadas com todos que estavam ali não me deixaram enganar. Eu poderia até não saber que frutos viriam dali, mas tinha certeza que muita coisa iria mudar. Pra melhor.

O que está dentro de você esperando para que seja colocado em prática?

Nayara Rosolen