Hoje eu passei o dia refletindo. Lembrei de alguns momentos, fantasiei outros, mas não subiu o nó na garganta. Hoje não. Hoje eu poderia ter me me aborrecido por falta de consideração, me ofendido por coisas que se tornaram grandes demais em outra época. Hoje não. Hoje eu poderia mais uma vez ter ido atrás ou perguntado para aquela amiga em comum se tem tido notícias. Não, hoje não.

Hoje eu fui o que me tornei graças a tudo o que ele sempre tentou me avisar sobre os outros. Os outros que se tornaram ele – que nunca poderá ser comparado a ninguém.

Anúncios

Continuo eu nessa grande bobagem de me importar demais com pessoas que não dão a mínima. Nessa estranha mania de acreditar em bondade que já não existe. Na falsa esperança que as pessoas ainda podem mudar. Numa perda de tempo em pensar que tudo é recíproco. Poucas coisas são, menos pessoas ainda dão. É perda de tempo, energia e saúde. E a lição que vem como um tapa na cara, que nos faz perceber que de verdade mesmo são aqueles que fazem parte do nosso dia a dia e não quem aparece de vez em quando com uma desculpa qualquer.  – Nayara Rosolen